Será que vale a pena lutar pela Wikipedia?

na semana passada eu publiquei um post depois que quatro verbetes que eu criei na wikipedia foram apagados. fiquei positivamente surpreso com o debate que esse post gerou, tanto em termos de qualidade como de quantidade da troca de opiniões. a maioria dos mais de cem comentários publicados trazem vivências dessas pessoas na wikipedia.

o texto a seguir resume o que eu aprendi em função da troca de idéias proporcionada pelo texto anterior. é, na verdade, uma tentativa de organizar o meu pensamento para responder à pergunta: vale a pena lutar pela Wikipedia?

por conta desse debate, eu acabei desenterrando a minha formação universitária como historiador para tentar entender e explicar onde está o nó desse debate. no estudo da História discutimos continuamente o que vem a ser um fato histórico, o motivo que leva uma determinada informação a ser considerada "histórica" e outra, não. introduzi essa questão nos meus comentários e no texto a seguir com as limitações de quem está desde 1994 formalmente desligado da academia.

sinto, em parte resignado, que as limitações da Wikipedia lusófona não têm a ver com a administração atual. se houvesse um botão mágico que cancelasse o poder dos atuais administradores, a ferramenta voltaria a ter um funcionamento semelhante, e vou explicar o que me faz pensar assim. fico, então, com a impressão de que temos a Wikipédia possível e não a ideal, fadada a ser uma cópia mal-feita da versão inglesa. ao mesmo tempo, me sensibiliza o argumento de que um projeto com essa relevância - talvez o principal case de compartilhamento de conhecimento do mundo - mereça um esforço maior para ser aperfeiçoado.

O que não se vê da Wikipedia

é curioso notar como existe uma falta de entendimento da sociedade e mesmo da academia em relação ao funcionamento da Wikipedia. a idéia vendida é que o conhecimento lá é construído coletivamente, que qualquer pessoas pode escrever o que quiser, o que não deixa de ser verdade, mas também é impreciso. o que não se nota facilmente é o grau de complexidade envolvido para que uma pessoa primeiro aprenda as regras de funcionamento para, então, participe de fato do processo de publicação, edição e exclusão de artigos.

uma coisa que ficou (mais) clara é que a comunidade de editores e administradores da wikipedia têm um senso de lealdade entre si que beira o fanatismo. eles dificilmente admitem publicamente problemas internos e quando fazem isso, é de maneira muito ponderada. o que eles dizem é que divergencias existem e que quem tiver alguma reclamação, deve fazer isso internamente. se você não participa, não reclame. se o seu verbete foi apagado incorretamente, é porque voce não se deu ao trabalho de defendê-lo.

a wikipedia é como uma sociedade secreta, uma espécie de maçonaria ou seita que exige um ritual de passagem para admitir novos colaboradores. isso está - para usar um termo do momento - no DNA desse experimento.

Em defesa da Wikipedia

não é difícil imaginar a quantidade de spam com que os editores e administradores têm que lidar. como a wikipedia não tem concorrentes e seus artigos geralmente aparecem em destaque nos resultados das buscas, existe muito esforço envolvido em manipular a informação.

durante a campanha eleitoral em são paulo, acompanhei um pouco mais de perto a tensão entre setores políticos antagonistas dentro da Wikipedia para manter ou apagar determinadas partes dos verbetes. era difícil até corrigir o texto para facilitar a leitura. visto por esse ângulo, é compreensível que quem esteja nessa posição de filtrar o conteúdo novo seja cauteloso, às vezes até paranóico, com a expectativa de que qualquer participação possa representar uma tentativa de sabotagem ou manipulação da informação.

em função disso, editores e administradores têm alguma razão em cobrar fontes conhecidas para sustentar a informação publicada em um artigo. e faço aqui uma auto-crítica em relação aos artigos que eu publiquei sobre a WebCo e seus produtos. eu poderia ter feito uma busca na web para acrescentar links para dar respaldo à informação.

Em defesa dos críticos da Wikipedia

ainda assim, acho que esse critério deveria ser considerado de acordo com a situação. como alguém comentou no post inicial - link no primeiro parágrafo -, se formos depender desse tipo de comprovação, a Wikipedia só servirá para o registro do que estiver sendo captado pelos veículos de notícia com presença na Web. Ela perde a chance de se tornar uma alternativa para quem está fora do alcance desse radar.

um caso mencionado no debate dentro da área de comentários foi o do blog Google Discovery. o verbete sobre ele existia há dois anos e havia sido escrito originalmente por um de seus leitores, mas, apesar desse ser um blog que provavelmente serve de fonte para jornalistas que querem entender as novidades do Google, ele não é creditado - é raro o jornal creditar um blog como fonte. resultado: algum administrador achou que o verbete servia para promover o Google Discovery, propôs que ele fosse apagado, houve a votação e foi isso que aconteceu - leia aqui.

essa discussão sobre o que é promocional e o que é informativo é delicada. se voce diz, por exemplo, que os estados unidos é a nação mais rica e poderosa do mundo, você está sendo imparcial ou enaltecendo o país? agora imagine a confusão que artigos com conteúdo polêmico não causam, como nazismo, guerras, religião e coisas do gênero. e isso acontece porque as pessoas têm perspectivas diferentes sobre os mesmos acontecimentos.

Onde está o problema 1: filtro por relevância

de tudo o que se discutiu em função do post sobre a Wikipedia, o ponto que nenhum dos administradores e editores respondeu de maneira satisfatória foi com relação a relevância. em várias ocasiões falou-se que um determinado artigo teria sido apagado por não ter relevância para constar em uma enciclopédia. e esse é um erro grave.

para justificar a exclusão de um dos artigos que eu publiquei, um dos defensores da ação escreveu o seguinte: "por mais que a webco tenha seus méritos, ainda precisa comer muito arroz e feijão pra ter alguma relevância na internet brasileira." isso porque estamos falando de uma empresa adquirida pelo grupo Abril a partir de um investimento de vulto trazido por um grupo internacional. seja lá qual foi o critério usado é óbvio que ele não só é parcial como tambem inconsistente - leia mais aqui.

como explicou um dos comentários do antônio - ver comentários do post original -, a função de uma enciclopedia é explicar tudo o que existe e não estabelecer o que merece ou não ser conhecido. portanto, se o autor do verbete tem como provar a existência de um determinado assunto, quem pode legislar sobre a importância daquela informação? inclusive, digo isso levando em consideração que a Wikipedia não tem problemas de armazenamento como publicações em papel podem ter. não há motivo para se excluir nada que seja comprovado.

isso, no entanto, não só acontece como parece ser comum, tendo em vista a quantidade de manifestações de apoio publicadas na área de comentários do post por pessoas que acumularam frustrações na tentativa de compartilhar algum conhecimento na Wikipedia.

Onde está o problem 2 - A curva de aprendizado

administradores e editores da Wikipedia justificam que nada é feito sem discussão e consentimento e que para serem apagados, artigos devem ter pelo menos 2/3 de votos a favor disso. e é então que surge o segundo problema grave que, no meu entendimento, prejudica o crescimento da wikipedia. o que eu pude perceber é que custa muito caro participar desse projeto. não falo de valor monetário, mas de dedicação.

eu mesmo tinha relatado em um post anterior como tinha sido complicado publicar um artigo lá. são várias páginas e instruções até você chegar ao espaço para redigir. e não é só a ferramenta que precisa ser decifrada, você precisa de tempo para descobrir quais são as regras de funcionamento da comunidade, que história é essa de discutir o artigo, de votar, quem pode propor isso? existem, por exemplo, procedimentos diferentes para se solicitar a remoção de um verbete. e depois que você aprende, precisa ter o tempo disponível para se dedicar a isso, para acompanhar as edições de determinados verbetes para validá-las ou não.

a curva de aprendizado para a pessoa participar da wikipedia é longa. demora até voce sentir que o que voce faz tem utilidade e isso, obviamente, desmotiva a grande maioria dos potenciais participantes, pessoas dispostas a fazer pequenos esforços eventuais, mas que elegeram outras prioridades na vida.

Resultado desencoraja a participação esporádica

nao sei se é possível considerar isso que eu vou dizer uma regra mas considero essa informação importante para o debate. na campus party, em janeiro, conversei com o usuário com o maior número de participações na Wikipedia lusófona. era uma pessoa que não trabalhava, vivia de renda e encontrou na Wikipedia um lugar para se relacionar com pessoas, desempenhar uma função útil e ao mesmo tempo aprender. isso é tudo muito bom, contanto que essa função não passe por avaliar ou julgar a relevância do que é publicado.

na medida em que o critério "relevância" aparece como justificativa para apagar um artigo a situação se complica porque, em função da curva de aprendizado desencorajadora, o autor do artigo estará em desvantagem para defender seus argumentos. ele não domina o manejo da ferramenta e não tem o envolvimento social e também político úteis para fazer suas opiniões prevalecerem.

me lembrei várias vezes do livro que li recentemente, o Here Comes Everybody, em que o autor Clay Shirky explica o que fez a Wikipedia funcionar em relação à experiência anterior de Jim Wales chamada Nupedia. A Nupedia era um projeto parecido com a Wikipedia, mas só acadêmicos podiam escrever e editar os artigos. E ele não andou porque, segundo Shirky, o acadêmico esperava o momento ideal para fazer a melhor contribuição possível e publicar alguma coisa completa mas, na prática, esse momento raramente aparecia.

Shirky explica que a Wikipedia permitiu diversidade de participação. Uma pessoa poderia criar um verbete com uma linha vaga dizendo, por exemplo: "cimento é um produto usado para a construção", e abrir caminho para que "inteligência coletiva" fosse adicionando e editando informação para o artigo ficar progressivamente mais útil. Em relação a esta nossa discussão, o que faz sentido é perceber que a participação esporática não é facilitada na wikipedia lusófona, possivelmente pela noção aceita pela comunidade de que relevância é um motivo justo para se apagar artigos.

Vale a pena insistir na Wikipedia?

não quero levar essa reflexão muito adiante. tenho claro que esses dois elementos são entraves sérios para o desenvolvimento da Wikipedia no Brasil e que, em função deles, ficamos restritos, em grande parte, ao conteúdo traduzido da versão em inglês da enciclopédia.

talvez o que esteja faltando à wikipedia seja competição e, nesse sentido, confesso que a experiência serviu para que eu reavaliasse com olhos mais atentos o Knol, ferramenta disponibilizada pelo Google e que, apesar de funcionar de maneira diferente, representa, sim, uma ameaça à supremacia da wikipedia. e não é qualquer ameaça.

o knol não tem o propósito de criar um ambiente auto-referenciado para a construção coletiva de conhecimento. na wikipedia, os artigos vao se multiplicando na medida em que um determinado assunto faz referencia a uma série de outros. o knol quer ser apenas uma célula de conhecimento independente. as pessoas não precisam concordar entre si, cada artigo tem um dono que estebelece se ele quer ou nao que outras pessoas colaborem e como isso deve acontecer. se voce nao está de acordo com um artigo e o autor não aceita colaboração, voce faz um outro artigo sobre o mesmo assunto.

no final, sim, poderemos ter centenas ou milhares de artigos falando sobre a mesma coisa ou sobre coisas parecidas. é aí que entra a dinâmica de funcionamento do algoritmo das buscas. o artigo que aparecerá nos primeiros lugares será o com maior PageRank (no caso das buscas pelo Google) e isso valerá até outro aparecer com informações mais completas e atualizadas e ganhar novos adeptos.

entendo que existem implicações para isso. a wikipedia foundation é pública, o Google é uma empresa privada, agora, ninguém pode ser responsabilizado por levar seu conhecimento para um lugar onde ele seja apreciado não por critérios de um grupo reduzido e sim pelo mérito que ele tenha em si e que seja reconhecido por sua relevância e não deletado por esse motivo.

e mais, não custa lembrar que o Knol deixa a critério dos autores a licença que dará a sua obra. o defaut é - acredite - o Creative Commons. não pode ser tão ruim assim, concorda? mas apesar de não estar particularmente entusiasmado com a perspectiva da Wikipedia mudar, esse novo post nao deixa de ser uma contribuição, dentro das minhas possibilidades e limitações, para que a comunidade da Wikipedia, tanto de participantos quanto de usuários, reflita o projeto para decidir o que fazer com ele.