Entrevista com Tiago Dória - parte 1

Blocos temáticos: apresentação, parte 1, parte 2, parte 3 e parte 4.

Como começou o seu envolvimento com a tecnologia?

Durante a infância e adolescência, eu tive mais aquela cultura do vídeo-game. Tive Atari, Master System, Mega Drive e por aí vai. Então foi um passo para começar a gostar de computadores desktop.

Conte um pouco da sua trajetória profissional. Por que você escolheu estudar jornalismo?

Sempre gostei de estar em contato com pessoas de diversas àreas e nunca me vi trabalhando em um emprego com horas fixas. Sempre gostei de ler - até mais do que escrever. Na verdade, fiquei na dúvida entre Sistemas de Informação na Fatec e Jornalismo. Por já ter alguns conhecidos na área, deixei a Fatec de lado e optei pelo Jornalismo. Isso foi em 1998.

O que você aproveitou do curso de jornalismo?

Fiz jornalismo na Católica de Santos. Não me decepcionei tanto com a faculdade porque eu tinha uma noção do que encontraria pela frente... A realidade do mercado de trabalho no Brasil ainda exige a formação em jornalismo. É bem diferente dos EUA ou da Coréia do Sul. O curso abriu portas para eu trabalhar na área e fiz isso desde o primeiro ano, deixando com que a faculdade funcionasse mais como um complemento.

No final das contas, depois de formado em Comunicação Social, acabei fazendo a Fatec, mas tive que trancar o curso no ano passado.

Fale um pouco mais sobre o curso na Fatec?

O curso na FATEC é de Sistemas de Informação, mas na época foi batizado de Gestão de Negócios em Informática. Basicamente ele mistura administração com programação de dados. É formado por muitas matérias interessantes que ajudaram na minha formação - História da tecnologia, Administração de banco de dados, Análise e Projetos de Sistemas e Comunicação empresarial [na visão do empresário e não do jornalista].

Qual a relação entre esse curso e o jornalismo?

Ambos trabalham com administração de informações. A forma de um jornalista e um administrator de banco de dados pensar é muito parecida. Ambos trabalham com hierarquização, classificação e otimização de informações.

Acredito até que a tendência é o jornalista se ver cada vez mais como um especialista em informação. Ele não faz jornal, programa de rádio, nem edita e atualiza site. Ele trabalha com informação e dados. Não importa o formato - blog, jornal, televisão ou podcast.

Ou seja, a pessoa tem que se colocar como um profissional capacitado para trabalhar com informação, desde um conteúdo noticioso até a administração do banco de dados de uma empresa.

Qual dos dois te ajudou mais profissionalmente?

Apesar dos dois cursos tratarem, em essência, sobre "adminstração de informação", a impressão que fiquei é que aprendi mais em 2 anos de Fatec do que em 4 anos de Jornalismo. Além da parte de administração de projetos [que gosto bastante], no caso, questões, como gerenciamento e hierarquização de informações e dados, são tratadas com mais profundidade na Fatec.

Além de gerir fluxos de dados, o comunicador também está filtrando e selecionando esse conteúdo. Você não acha que para fazer isso de maneira criteriosa ele precisa conhecer sociologia, economia, história?

Na Fatec, o 1º ano conta com aulas de Economia, Filosofia e Psicologia. Acabei pulando algumas, pois já tinha feito na época da de jornalismo.




Comments

Ai... para uma quase graduada em jornalismo é triste ouvir da maioria das pessoas que este curso pouco contribuiu para a formação. Bom, não que eu discorde disso. Tudo que eu faço hoje, pouco teve a ver com a faculdade. Mas ainda assim, fico pensando se o motivo dessa crença não está no fato de que saímos da faculdade meio novinhos (e consequentemente, inexperientes, por mais que a gente tenha estagiado). Aí, quando ganhamos experiência, acabamos achando que o curso que não foi bom o bastante, pois nos comparamos com a pessoa que eramos ao deixar a faculdade.

Também tive a sensação de que o Jornalismo não serviu muito quando eu comecei a trabalhar. Mas depois, comecei a pensar na criatura que era antes do curso, aos 17 anos. Acho que isso faz essa sensação se dissipar um pouco.

Não sei. Espero que sim.

Post new comment

The content of this field is kept private and will not be shown publicly.
  • Web page addresses and e-mail addresses turn into links automatically.
  • Allowed HTML tags: <a> <em> <strong> <cite> <code> <ul> <ol> <li> <dl> <dt> <dd>
  • Lines and paragraphs break automatically.

More information about formatting options